Como resultado do incentivo ao esporte no ambiente educacional, o Colégio Objetivo de Maringá está participando da final de handball dos Jogos Escolares do Paraná 2019. Neste ano, o campeonato está sendo realizado em Foz do Iguaçu (PR) entre os dias 2 e 10 de agosto.

Até o momento, o time venceu as três partidas da fase 1 dos Jogos Escolares do Paraná. No jogo contra Bandeirantes, o placar ficou 40 a 6. Contra Antonina e Santa Isabel do Oeste, os atletas registraram 35 a 8 e 31 a 10, respectivamente. Nesta terça-feira (6), o time disputa as quartas de final contra Cascavel.

A equipe do Colégio Objetivo é composta por 18 atletas, nascidos entre 2002 e 204. Desses, 14 participarão da final dos Jogos Escolares e, caso vençam, vão representar o Paraná no Brasileiro Escolar em Joinville (SC), em novembro deste ano.

Segundo o professor de educação física do colégio e treinador do time, Marlon Araújo, a dedicação ao esporte auxilia os alunos a entenderem seu objetivo de vida. “Nada vem de graça. Eles querem ser os melhores, então precisam treinar e abrir mão de algumas coisas para atingir os objetivos”, declarou.

Araújo disse também que a participação do time em campeonatos como os Jogos Escolares do Paraná é uma forma de incentivar os alunos a treinarem e se desenvolverem. Aliás, o desempenho individual e coletivo é o que garante o direito de cada atleta de permanecer na equipe. “Eles precisam buscar melhorar sempre. Isso gera inclusive uma cobrança entre os próprios jogadores do time, para que todos deem o seu melhor.”

A ansiedade em participar de campeonatos é grande entre os atletas. O capitão do time, Gabriel Josepetti da Costa, de 17 anos, destacou que ir para a final dos Jogos Escolares do Paraná é uma emoção inexplicável. “É um sonho para qualquer atleta participar de uma competição renomada como essa”, disse orgulhoso o aluno da 3ª série do Ensino Médio.

Gabriel entende a responsabilidade de representar Maringá em uma competição. “É necessário que nós atletas tenhamos foco”, enfatizou. Além disso, outra prioridade é equilibrar a rotina, já que a participação no time depende do desempenho dos atletas tanto nos treinos quanto nos estudos.

Vencer os Jogos Escolares do Paraná também é uma expectativa para José Augusto de Oliveira Silva, de 17 anos. O aluno da 3ª série do Ensino Médio apontou que, após dois anos, o time conseguiu chegar na final do campeonato. “Espero que a gente se saia muito bem”, ressaltou.