Com o propósito de estimular discussão e reflexão sobre a valorização da vida, o Colégio Objetivo de Maringá promoveu uma série de ações para o Setembro Amarelo, que tem a proposta de tratar sobre saúde mental. As atividades foram propostas aos alunos dos ensinos Infantil, Fundamental I e II e Médio.

Para abrir a programação especial, os estudantes confeccionaram tsurus, pássaros de dobraduras de papel com mensagens motivacionais. A ação, que foi realizada em parceria com o Núcleo de Apoio Acadêmico (NAAC), foi escolhida porque o tsuru é um símbolo de força e resiliência na cultura japonesa. As peças estão expostas na biblioteca da UniCesumar.

As atividades propostas também abordaram questões como o bullying, que é apontado como uma das causas que podem levar ao suicídio. Segundo uma pesquisa publicada pela revista Veja, uma em cada cinco crianças pensa em suicídio após episódios de bullying na escola.

Por isso, no dia 10 de setembro, foi promovida uma palestra sobre as características e implicações jurídicas dessa prática com Antonio Lorenzoni Neto, doutor em Direito Econômico e Socioambiental. Por meio de dados sobre bullying nas escolas, ele descreveu os danos que são causados tanto às vítimas, quanto aos agressores. “A vítima de bullying desenvolve sensação de raiva, impotência e desespero, enquanto o agressor, que geralmente é uma pessoa inteligente e extrovertida, desperdiça o potencial de se tornar um adulto bem-sucedido.”

De acordo com a coordenadora do Ensino Médio do Colégio Objetivo, Joanna Biavatti, tratar do assunto é importante para que os jovens entendam as consequências de uma “brincadeira”. “Fizemos questão de esclarecer o que é legalmente entendido como bullying para que eles reflitam sobre a forma como estão impactando a vida dos colegas, positiva ou negativamente. A partir do momento em que temos a informação, temos a oportunidade de optarmos por mudar a conduta.”

VALORIZAÇÃO DA VIDA

Joanna explica que é preciso estimular a valorização da vida em todas as áreas do conhecimento. “A apresentação da perspectiva positiva e a orientação para a reflexão sobre o impacto positivo que podemos causar na vida das pessoas com pequenas ações é sempre a mais assertiva. Isso nos traz resultados muito positivos.”

Para exemplificar isso, a coordenadora cita como exemplo o mural de post-its, uma ação realizada no Colégio Objetivo com mensagens positivas compartilhadas entre os estudantes. “O Post-it do Bem é um projeto que nasceu da iniciativa de um grupo de alunos não identificados que periodicamente mantém o quadro de avisos atualizado com mensagens positivas escritas em post-its coloridos, para que os colegas as retirem conforme sentirem que faz sentido para o momento em que estão vivendo”, contou Joana

Outras atividades propostas para o Setembro Amarelo foram o Quadro Branco, para que os alunos pudessem deixar escritas palavras e mensagens de incentivo, e uma apresentação musical, no dia 13 de setembro, dos alunos do Ensino Infantil e Fundamental I, que cantaram uma canção da Escola da Inteligência que trata do tema de forma mais positiva.